You are currently browsing the category archive for the ‘vendas diretas’ category.

O brasileiro não ganha bem, isso percebe-se pela imagem abaixo, mas você pode mudar sua situação e a Hinode vai lhe mostrar como.

O mercado de vendas diretas e principalmente de cosméticos & beleza está aquecido, possibilitando muitas vendas e muito lucro. A Hinode Cosméticos oferece 100% de lucro e mais 7 formas de ganhos para você, vendendo 2 perfumes por dia, durante 30 dias, você ganha R$2.700,00 de lucro nas vendas, isso sem contar as outras 7 formas de ganhos que a Hinode oferece.

Através do bônus seus ganhos podem chegar a valores que no mercado tradicional, levaria muito tempo para você conseguir, ou precisaria de muita qualificação profissional para ganhar, aqui na Hinode você depende do seu trabalho.

Mude isso com a Hinode

Mude isso com a Hinode

Venha mudar essa realidade, veja o post sobre a viagem de cruzeiro que a Hinode me deu, é apenas um dos prêmios que ela oferece, acesse www.venderhinode.com para saber mais.

Venha sem mais feliz com a Hinode.

Anúncios

A dica de hoje para os consumidores da Hinode é o Sabonete Cremoso Facial de Erva Doce, excelente para usar antes de fazer barba, limpa bem o rosto, facilitando depois fazer a barba com o creme Black e não esquecer de usar o gel pós barba também.

Este vídeo nos mostra o senso de urgência que devemos ter em nossa vida, se você quer mudar a sua vida fazendo a Hinode, mude hoje, torne-se hoje mesmo um consultor ou revendedor.

De porta em porta…
Ex-vendedora de cosméticos transforma a Hinode na quarta marca do País

Quando eu estiver ganhando três vezes o seu salário, você vem trabalhar comigo.” O metalúrgico Francisco Rodrigues não levou muito a sério o desafio da mulher Adelaide. Ex-vendedora de cosméticos da extinta empresa Brazilian Way, ela estava apenas começando um negócio próprio, aproveitando sua larga experiência no comércio porta-a-porta. A sorte estava lançada e, em menos de um ano, Francisco teve de dar baixa em sua carteira na metalúrgica Bardella para entrar no mundo da beleza, associando-se a Adelaide na empresa Hinode. Hoje, o casal gerencia um faturamento de R$ 43 milhões, administra um exército de 70 mil vendedoras, e possui representantes em Portugal e na Espanha. Adelaide voou alto. No momento, acerta os últimos detalhes para colocar seus produtos na África, EUA e Japão. As vendas externas respondem por 20% da receita da empresa. A linha de maior aceitação no Exterior é a Notaris, à base de frutas da Amazônia, como pequi, castanha do Pará e cupuaçu. “É muito gratificante divulgar meu produto pelo mundo”, diz a dona da Hinode.

Tudo começou há 12 anos, com a família embalando na garagem de casa os produtos comprados de pequenas fábricas. O casal tinha a ajuda do filho Sandro e de mais dois parentes. O primeiro passo para transformar artesanato em indústria foi dado em 1990 com a compra da CAC, uma pequena fábrica na zona norte da capital paulista. A empresa estava quebrada financeiramente mas com o maquinário em bom estado. Dez anos depois, as instalações da CAC tornaram-se insuficientes e a empresa de Adelaide mudou-se para Alphaville, na Grande São Paulo. Hoje, a fábrica tem capacidade para envasar 10,8 milhões de frascos de cosméticos por ano.

Da velha rotina artesanal, nada restou. Hoje, os executivos da empresa – ela, o marido e os filhos – dividem seu tempo entre viagens internacionais, reuniões com equipes de vendas e supervisão dos negócios. A dona da Hinode adotou uma receita simples para crescer: pagar mais ao time de vendedoras, aumentando o desconto na compra de produtos. Enquanto Avon e Natura oferecem aos representantes uma redução de 30% no preço de catálogo, a Hinode trabalha com 50%. Assim, a empresa conquistou o quarto lugar em um mercado que movimenta R$ 4,7 bilhões ao ano no Brasil. Está muito longe das cifras das gigantes Avon e Natura, mas isso não intimida Adelaide e sua família. “Construir uma marca de prestígio leva tempo. A Natura é a mais nova do setor e tem 30 anos”, explica o filho Sandro.

Fonte: http://www.terra.com.br/dinheironaweb/155/negocios/baton.htm

Venda direta cresce a cada dia no país

O Liberal – Belém PA, Poder, 07

Vender de porta em porta é uma alternativa cada vez mais buscada por quem quer ganhar dinheiro. Pode significar um complemento no orçamento doméstico ou mesmo a saída para quem es tá desempregado. Qualquer pessoa, com idade acima de 18 anos, pode trabalhar no setor. Basta ter vontade e uma rede de relacionamen tos para oferecer os produ tos. Esse sistema, conhecido como venda direta, injeta bilhões de reais na economia brasileira. Para se ter idéia, o segmento fechou o primei ro semestre deste ano com uma movimentação de R$ 8 bilhões, um crescimento de 11% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com a Associação Brasileira de Venda Direta (ABEVD). O bom desempenho também pode ser conferido por meio do número de pro fissionais que atuam no se tor. De acordo com a ABEVD, no país, existem, hoje, cerca de 1,8 milhão de vendedores autônomos. A venda direta se caracteriza pelo fato de o bem ou serviço ser comercializado diretamente entre o vende dor e o cliente, sem a inter mediação de um estabele­cimento comercial fixo. No Brasil, centenas de empresas se utilizam desses serviços.