You are currently browsing the tag archive for the ‘beleza’ tag.

Mercado de vendas diretas não vê crise

A Hinode Cosméticos faz parte desse mercado que sempre apresenta resultados positivos, hoje 83% do mercado de vendas diretas no Brasil é de produtos para a beleza, visite www.venderhinode.com para conhecer mais da Hinode e como trabalhar com vendas diretas de cosméticos.

Linha Joli da Hinode Cosméticos foi destaque no portal Terra Beleza, mostrando que cada vez mais os produtos da Hinode são reconhecidos pela mídia nacional.

Confira!
http://beleza.terra.com.br/sua-pele/vitrine/com-vitamina-e-oleo-em-creme-protege-pele-da-radiacao-solar,9bb273a16b631410VgnVCM10000098cceb0aRCRD.html

 

Hinode Joli

Você pode obter mais informações pela HInode através do site www.consultorhinode.com/?id=5032693

Entre em contato e lhe passaremos todas as informações.

De porta em porta…
Ex-vendedora de cosméticos transforma a Hinode na quarta marca do País

Quando eu estiver ganhando três vezes o seu salário, você vem trabalhar comigo.” O metalúrgico Francisco Rodrigues não levou muito a sério o desafio da mulher Adelaide. Ex-vendedora de cosméticos da extinta empresa Brazilian Way, ela estava apenas começando um negócio próprio, aproveitando sua larga experiência no comércio porta-a-porta. A sorte estava lançada e, em menos de um ano, Francisco teve de dar baixa em sua carteira na metalúrgica Bardella para entrar no mundo da beleza, associando-se a Adelaide na empresa Hinode. Hoje, o casal gerencia um faturamento de R$ 43 milhões, administra um exército de 70 mil vendedoras, e possui representantes em Portugal e na Espanha. Adelaide voou alto. No momento, acerta os últimos detalhes para colocar seus produtos na África, EUA e Japão. As vendas externas respondem por 20% da receita da empresa. A linha de maior aceitação no Exterior é a Notaris, à base de frutas da Amazônia, como pequi, castanha do Pará e cupuaçu. “É muito gratificante divulgar meu produto pelo mundo”, diz a dona da Hinode.

Tudo começou há 12 anos, com a família embalando na garagem de casa os produtos comprados de pequenas fábricas. O casal tinha a ajuda do filho Sandro e de mais dois parentes. O primeiro passo para transformar artesanato em indústria foi dado em 1990 com a compra da CAC, uma pequena fábrica na zona norte da capital paulista. A empresa estava quebrada financeiramente mas com o maquinário em bom estado. Dez anos depois, as instalações da CAC tornaram-se insuficientes e a empresa de Adelaide mudou-se para Alphaville, na Grande São Paulo. Hoje, a fábrica tem capacidade para envasar 10,8 milhões de frascos de cosméticos por ano.

Da velha rotina artesanal, nada restou. Hoje, os executivos da empresa – ela, o marido e os filhos – dividem seu tempo entre viagens internacionais, reuniões com equipes de vendas e supervisão dos negócios. A dona da Hinode adotou uma receita simples para crescer: pagar mais ao time de vendedoras, aumentando o desconto na compra de produtos. Enquanto Avon e Natura oferecem aos representantes uma redução de 30% no preço de catálogo, a Hinode trabalha com 50%. Assim, a empresa conquistou o quarto lugar em um mercado que movimenta R$ 4,7 bilhões ao ano no Brasil. Está muito longe das cifras das gigantes Avon e Natura, mas isso não intimida Adelaide e sua família. “Construir uma marca de prestígio leva tempo. A Natura é a mais nova do setor e tem 30 anos”, explica o filho Sandro.

Fonte: http://www.terra.com.br/dinheironaweb/155/negocios/baton.htm